Logo Principal
Policial

Suspeita de matar filho de 3 anos diz a delegado que ele não entenderia o motivo

Segundo o delegado Nasser Salmen, ela confessou o crime

02/10/2020 11h09
Por: Redação
Fonte: BandaB
Divulgação
Divulgação

Logo após receber alta do hospital, a mãe de 29 anos, que é suspeita de matar o filho de três anos, prestou depoimento à Polícia Civil na tarde de quinta-feira (1°). Demonstrando frieza, ela optou por permanecer em silêncio durante o interrogatório ocorrido na Central de Flagrantes de Curitiba. Questionada extraoficialmente pelo delegado Nasser Salmen, porém, ela admitiu o crime.

"No interrogatório, ela se reservou ao direito de falar apenas em juízo, mas após o encerramento do ato formal, eu não resisti e perguntei o que levou uma mãe a fazer isso, ainda mais após tanta demonstração de carinho nas redes sociais. Ela apenas me disse que eu não entenderia, que estava desgostosa e cometeu o crime", disse Salmen.

Com a realização do interrogatório, a Polícia Civil já encaminhou o caso para o Ministério Público do Paraná (MP-PR), que pode oferecer denúncia contra a suspeita.

A mulher estava internada até a manhã de quinta-feira (1°) por tentar suicídio após a morte do filho. Antes do interrogatório, ela realizou exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal. Já no final da tarde, ela foi levada ao Complexo Médico Penal, após um pedido da defesa, que alega insanidade mental.

Também extraoficialmente, a suspeita disse que cometeu o crime com uma das mãos. "Ela teria levado a criança até lá e cometido o crime com uma das mãos. Mas durante todo o ato ela não demonstrava qualquer reação emocional, é um semblante frio. Conversando, ela disse que apenas agora está retomando a realidade", concluiu o delegado.

O pai da criança foi ouvido extraoficialmente pela polícia após o crime, mas ainda será ouvido novamente pela Polícia Civil.

O caso

O crime aconteceu na tarde da última terça-feira (29), no limite de Curitiba com Campo Largo, na região metropolitana.

Para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ela confessou o crime. "Na terça-feira, nós fomos chamados para uma tentativa de suicídio e encontramos a mulher já sendo atendida pelo Siate. Lá, os policiais a indagaram sobre o ocorrido e se ela estaria acompanhada, então quase que imediatamente confessou ter matado o filho. Encontramos a criança dentro de um saco na mata próxima e mantivemos a custódia até o momento", explicou o policial rodoviário federal Maciel.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias