Logo Principal
Paraná

Paraná aplicou 23,1 mil doses contra a Covid-19 nas forças de segurança e salvamento

Estão sendo imunizados profissionais da ativa das polícias Civil, Militar e Científica, Corpo de Bombeiros, guardas municipais e polícias Federal e...

08/06/2021 16h41
Por: Redação
Fonte: Secom Paraná
© SESP/PR
© SESP/PR

Mais de 23 mil doses de vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas em servidores das forças de segurança pública e de salvamento do Paraná. Eles recebem a vacina nas cidades-sede das 22 Regionais de Saúde do Estado.

A distribuição das doses segue os critérios e cronogramas estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde, a partir dos lotes recebidos do Ministério da Saúde. A aplicação é feita pelas equipes municipais.

De acordo com informações do vacinômetro nacional, até as 11h18 desta terça-feira (08) já tinham sido aplicadas 23.145 doses do imunizante neste grupo, sendo 16.123 primeiras doses (D1) e 7.022 segundas (D2). Segundo o balanço federal, em integrantes das forças armadas foram aplicadas 675 doses, sendo 459 D1 e 216 D2.

Estão sendo vacinados profissionais da ativa das polícias Civil, Militar e Científica, Corpo de Bombeiros, guardas municipais, polícias Federal e Rodoviária Federal, além de integrantes das Forças Armadas que atuam no Estado. A administração de cada instituição comunica internamente aos profissionais a data em que estão escalados para tomar a vacina, a partir de um planejamento.

EXEMPLOS O policial militar e integrante da banda de música da corporação, sargento Marcelo Antônio Sanson, afirma que a imunização traz muita segurança e estabilidade para o desempenho de suas funções do dia a dia. “A população é a maior beneficiada com esta vacinação dos policiais, pois se um de nós se infecta é afastado, o que reflete na população, pois nossas atividades são vitais para o pleno funcionamento da vida em sociedade”, disse.

O investigador da Polícia Civil Carlos Fernando Costa de Lima já tomou a segunda dose e afirmou que se sente mais seguro para desempenhar suas atividades. “Agora estou mais tranquilo para trabalhar, pois a nossa categoria, assim como outros profissionais que estão na linha de frente, também necessita da imunização, já que temos bastante contato com o público”, completou. “Espero que a população em geral consiga o quanto antes ser vacinada, não só categorias específicas, para que a vida siga normalmente”.

A agente penitenciária Mariangela da Cunha Esperança, que atua na Cadeia Pública de Araucária, também enfatiza o valor da vacinação aos profissionais da segurança pública. “A vacina representa um grande avanço para os profissionais que atuam no Departamento Penitenciário, pois nosso serviço é ininterrupto e a gestão do sistema prisional deve ser exercida com todo resguardo. Claro que os protocolos sanitários continuam, mas agora trabalharemos com muito mais segurança”, disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias