Logo Principal
Sanepar

Em Foz, Sanepar amplia estrutura para transformar lodo em adubo

Resíduo desidratado é distribuído gratuitamente e traz ganhos econômicos, sociais e ambientais.

27/07/2020 12h00
Por: Redação
Fonte: AEN
Divulgação
Divulgação

A Sanepar está ampliando a estrutura para o tratamento do esgoto doméstico e transformá-lo em adubo (biossólido). Na área da Estação de Tratamento de Esgoto Três Lagoas, em Foz do Iguaçu, estão sendo construídos dois barracões que terão a função de pátio para a cura do resíduo.

Uma das estruturas terá 270 m² e a outra 300 m².

Estes dois barracões, denominados UGL (Unidade de Gerenciamento de Lodo), irão somar-se à estrutura já existente na Estação de Tratamento de Esgoto Ouro Verde, na região sul da cidade, que já possui uma estrutura com 380 m². A previsão é finalizar as duas estruturas até o início de setembro. Com isso, a geração de biossólido irá passar de 800 toneladas ao ano.

Com estes novos barracões, o lodo produzido pelas estações de tratamento de esgoto das cidades de Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira e Itaipulândia receberá tratamento e poderá ser disponibilizado para os agricultores da região.

O gerente regional Nilton Perez destaca que, além dos benefícios ao meio ambiente, o produto traz ganhos para a agricultura. “O lodo transformado em adubo contribui para aumentar a produtividade das áreas onde é aplicado”, diz.

Atualmente cerca de cinco produtores rurais recebem o lodo em Foz do Iguaçu e em Santa Terezinha de Itaipu. Nos últimos cinco anos foram destinadas cerca de 2.500 toneladas de lodo em 317 hectares de lavoura de soja e milho.

COMO FUNCIONA - O lodo, resultado da decomposição do esgoto pelas bactérias em processo de tratamento biológico, é depositado em leitos de secagem das estações de tratamento, onde passa por um processo de desidratação.

Posteriormente, o material é retirado dos leitos de secagem e destinado, já seco, para as unidades de gerenciamento do lodo.

Na UGL, o produto recebe tratamento para desinfecção e estabilização com a adição de cal virgem. Após esse processo, os parâmetros agronômicos, substâncias inorgânicas e orgânicas e sanidade do lodo são analisadas para atendimento da legislação ambiental. O uso e transporte do produto são licenciados por órgão ambiental e tem supervisão de engenheiro agrônomo da Sanepar.

Antes de ir para a agricultura, o lodo de esgoto distribuído pela Sanepar recebe tratamento para eliminar patógenos e torná-lo 100% seguro para o manuseio em campo. É proibido o uso em hortas, tubérculos, raízes, culturas inundadas, bem como áreas de integração de lavoura, pecuária e floresta, por exemplo. Há restrições de uso do lodo em áreas próximas a poços, minas e residências.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias